Clique para ampliar

Compartilhar:

SANTOS DUMONT Jornal O VARGEM GRANDENSE Apresentando DIRIGÍVEL N°6, Edição Publicada um Mês Antes da Apresentação no Prêmio “Deutsch de La Meurthe” em Paris, 7 de Setembro de 1901

SANTOS DUMONT Jornal O VARGEM GRANDENSE Apresentando DIRIGÍVEL N°6

Edição Publicada um Mês Antes da Apresentação no Prêmio “Deutsch de La Meurthe” em Paris

O VARGEM GRANDENSE São Caetano de Vargem Grande, 7 de Setembro de 1901

 

Acompanha o Jornal TRIBUNA SINDICAL "Glória a Santos Dumont ! Cinquentenário do Võo do 14-BIS" Completo e Original 

Edição de Outubro de 1956

 

Excelente estado

 

Alberto Santos Dumont foi um aeronauta, esportista e inventor brasileiro. Santos Dumont projetou, construiu e voou os primeiros balões dirigíveis com motor a gasolina.

Depois de três anos de experiencias, várias quedas e que por pouco não perdeu a vida e algumas ascenções em sucedidas, Santos Dumont, finalmente se apresentaria com seu balão N°6 diante da comição jungadora do prêmio Deutsch  no dia 19 de outubro de 1901.

Ganhou o prêmio por ter realizado o trajeto do Parc Saint Cloud até a Torre Eiffel, ida e volta, sem tocar o solo em menos de 30 minutos. Voou em Mônaco em 1902.

Recebendo o modesto prêmio - corrijido - de 129 mil francos (cerca de 700 mil dólares em valores atuais). Segundo a lenda, ele dividiu boa parte do prêmio com sua equipe e com os desempregados de Paris.

O 14-bis era inicialmente constituído por um aeroplano unido ao balão 14, em testes feitos por Santos Dumont em meados de 1906 – daí o nome "14-bis", isto é, o "14 de novo". A função do balão era reduzir o peso efetivo do aeroplano e facilitar a decolagem. O aeróstato, porém, gerava muito arrasto e não permitia ao avião desenvolver velocidade.

O primeiro teste do 14-bis foi feito em 19 de julho de 1906, conectado ao balão n.º 14. Em 23 de agosto, o 14-bis foi finalmente testado sem estar acoplado ao balão. Após uma primeira corrida sem decolar, na segunda tentativa o aeroplano elevou-se do chão e voou. Entretanto a sua estabilidade não agradou a Santos Dumont, que mesmo assim declarou-se satisfeito.

No dia 3 de setembro de 1906 foi instalado o motor náutico Antoinette de 50 cavalos-vapor no lugar do de 24 até então utilizado. Transformou o 14-bis assim no Oiseau de Proie, com o qual obteve um salto de 11 metros em 13 de setembro de 1906; infelizmente o pouso brusco danificou a estrutura e o motor do avião e quebrou as duas rodas, interrompendo os testes.

 

A lista das invenções voadoras de Santos Dumont

Balão Brasil (1898) – Balão livre esférico. Primeiro voo em 04 de junho de 1898.

L’Amerique (1898) – Balão esférico maior do que o Brasil.

Dirigível Nº 1 (1898) – Primeiro que utiliza cordas presas diretamente ao invólucro. Cai no segundo voo.

Dirigível Nº 2 (1898) – Motor Dion-Bouton modificado. Cai na primeira tentativa.

Dirigível Nº 3 (1899) – Primeiro voo em 13 de novembro de 1899. Voa quase diariamente em Paris.

Dirigível Nº 4 (1900) – Modificados e com duas versões.

Dirigível Nº 5 (1901) – Contorna a Torre Eiffel e cai em 8 de agosto de 1901.

Dirigível Nº 6 (1901) – Venceu o Prêmio “Deutsch de La Meurthe”, ao contornar a Eiffel, percorrendo 11 quilômetros em pouco mais de meia hora. Voou em Mônaco em 1902.

Dirigível Nº 7 (1902) – Criminosamente destruído nos EUA. Feito para competir na prova que se realizaria na exibição em St. Louis.

Dirigível Nº 8 (1902) – Ao contrário do que muitos pensam, o inventor não pulou o número 8 por superstição. Santos Dumont vendeu a réplica do número 6 ao vice-diretor do Aeroclub da America, Mr. Boyce.

Dirigível Nº 9 (Baladeuse 1903) – Primeiro voo em 07 de maio de 1903. Fez algumas modificações. Realizou diversos voos importantes.

Dirigível Nº 10 (1905) – Somente em teste, porém o objetivo era de ser um ônibus voador.

Monoplano-hidro Nº 11 (1905) – Inspira-se no protótipo de um planador feito cem anos antes pelo cientista inglês George Cayley.

Helicóptero Nº 12 (1906) – Não obteve êxito. Somente parte da estrutura e da instalação do motor ficaram prontas.

Dirigível Nº 13 (1905) – Dirigível de Hidrogênio e ar quente. Destruído num hangar durante tempestade.

Dirigível Nº 14 (1905) – Demonstrações em agosto de 1905.
Les Deux Ameriques – Balão esférico feito para participar da taça Gordon-Bennet.

Biplano Nº 14-bis (1906) – O 14bis era um avião do tipo conhecido como “cannard” (pato, em francês), que tem as asas maiores na parte traseira. Realizou o voo histórico, o primeiro homologado, em 12 de novembro de 1906. Caiu em 1907.

Biplano Nº 15 (1907) – “Tractor” e com ensaios em novos ailerons (dispositivos para controlar a inclinação lateral). Não obteve sucesso.

Dirigível Nº 16 (1907) – Aparelho mais pesado que o ar com invólucro de hidrogênio e asas, mas não consegue levantar voo.

Biplano Nº 17 (1907) – Versão do número 15 chamado “La Sauterelle”, não chegou a ser testado.

Hidroplanador Nº 18 (1907) – Com asas e lemes submersos, um hidroplanador é uma resposta de Alberto a uma aposta. É testado no Rio. Sena

Monoplano Nº 19 (1907) – O primeiro Demoiselle. Aparelho protótipo e de desenvolvimento.

Monoplano Nº 20 (Demoiselle, 1909) – Aperfeiçoamento do Nº 19. Com ele, realiza diversos voos.

Monoplano Nº 21 (Demoiselle, 1909) – Nº 20 com troca de motor.

Monoplano Nº 22 (Demoiselle, 1909) – Uma evolução dos princípios adquiridos anteriormente.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Santos-Dumont_N%C2%BA_6

Produtos recomendados

Sobre nós

CASA DO VELHO acredita que valorizar os objetos de nossos antepassados é contribuir para preservar nossa história. É cultivando as lembranças da infância, dos itens que marcaram época, dos objetos inusitados que nos conectamos à nossa própria história

Pague com
Facebook
Newsletter

Assine nossa mala direta e receba muitas ofertas por e-mail.

Loja segura